Saiba como funcionam as saunas e agregue valor ao seu empreendimento

As saunas apresentam, entre outros benefícios, a melhora na hidratação da pele, desobstrução dos poros e vias respiratórias, alívio de dores musculares e o alívio de stress e relaxamento. Alguns estudos indicam até que utilizar saunas regularmente pode auxiliar na redução do riscos de um acidente vascular cerebral (AVC). Além de todos esses benefícios, ter uma sauna em seu empreendimento pode ajudar a agregar valor a área de lazer e ser um diferencial de baixo custo de implantação.

Mas como as saunas funcionam? Quais modelos existem no mercado e como escolher?

TIPOS DE SAUNA

As saunas a vapor, também conhecidas como banho turco apresentam temperaturas de até 60°C e são, como o nome indica úmidas. Por assim serem, sua utilização é recomendada para verão, pois ajudam a hidratar o corpo.

Modelo de sauna à vapor (Fonte: Thermoteq)

As saunas secas, de origem finlandesa, utilizam pedras ou outros materiais aquecidos que não geram vapor, nelas as temperaturas podem alcançar os 80°C. Ao contrário da sauna a vapor, são recomendadas para o inverno e locais com predominância de climas frios.

Modelo de sauna seca

FORMAS DE AQUECIMENTO

O aquecimento da sauna pode se dar de três formas: lenha, gás ou eletricidade. Para saunas em locais com mais espaço, onde pode-se estocar lenha, como chácaras e sítios, a sauna a lenha pode ser uma boa opção. Já para saunas de grande porte, as saunas a gás provam-se as mais econômicas, contudo necessitam de uma central de gás capaz de manter o abastecimento dela sem interrupções. Já para as saunas de menor porte, como residências ou mesmo condomínios, a sauna elétrica pode ser a mais indicada, pois não há a necessidade de prever-se espaços adicionais para mantê-la funcionando.

Gerador de vapor elétrico para saunas (Fonte: Sodramar)

 

Modelo de aquecedor elétrico para saunas (Fonte: Klafs)

O AMBIENTE DA SAUNA

É interessante que o pé-direito das saunas não seja superior à 2,20m, alturas maiores que essa necessitarão de um superdimensionamento do sistema de aquecimento.

Por se tratar de um local com umidade seja pelo sistema de aquecimento, seja pela transpiração das pessoas, deve-se prever sempre ao menos um ponto de esgoto nas saunas. Esse ponto também auxiliará na limpeza do ambiente. O teto da sauna também deve ter inclinação de 10% com queda para o local oposto ao qual os usuários se situarão, isso fará com que a umidade do ambiente escorra para o lado e não caia sobre as pessoas.

Luminárias presentes no ambiente deverão ser blindadas, também devido à grande presença de umidade. O interuptor para acendê-las deve ficar sempre do lado externo da sauna.

Todas as luminárias presentes na sauna devem ser blindadas (Fonte: Síndico Legal)

É interessante criar pelo menos 2 bancos para os usuário em alturas diferentes no estilo arquibancada, pois assim o usuário poderá optar por um local mais quente (acima) ou um local mais fresco (abaixo).

Para manter o suprimento de oxigênio e remover o dióxido de carbono (CO2), devem ser previstas duas tomadas de ar no ambiente, preferencialmente, em paredes opostas e em posições diferentes uma mais próxima do teto (cerca de 30cm abaixo) e outra mais perto do piso (cerca de 30cm acima).

As portas devem possuir visor, abertura para fora e sistema de fechamento/abertura de fácil utilização. Devem ser impermeáveis e podem ser em alumínio, aço inox ou polipropileno, todas preenchidas com material isolante. Deve-se cuidar também com batentes, para que quando a porta encontre-se fechada, ajude a isolar a sauna e evitar perdas excessivas de calor.

Porta em aço inox com visor (Fonte: Impercap Saunas)

Por ser um local quente, naturalmente as saunas perderão calor para o ambiente externo. Para reduzir este efeito, garantindo o conforto dos usuários e evitando desperdícios de energia, deve-se revestir as paredes e lajes que circundam a sauna com material isolante. Uma opção interessante é a vermiculita.

SAUNAS SECAS – CUIDADOS ESPECIAIS

Por serem predominantemente secas, o revestimento mais indicado para esse tipo de sauna é um material que terá dificuldade em conduzir calor como a madeira. Alguns tipos que podem ser aplicados são o Cedro Rosa, Mogno, Cedro, entre outros. É proibida a aplicação de qualquer material para a proteção da madeira, pois quando expostos ao calor, podem evaporar-se e expor os usuários à riscos de saúde.

O piso da sauna pode ser cimentado ou cerâmico, sempre antiderrapante. Sobre este, devem ser posicionados estrados de madeira.

Devido à madeira que revestirá a sauna, o local de instalação do aparelho gerador de calor deverá receber proteção. Caso o sistema de aquecimento produza chamas (à gás ou lenha) deve-se proteger o aparelho com tijolos refratários. Caso o aparelho seja elétrico uma simples cerca bastará.

SAUNAS ÚMIDAS – CUIDADOS ESPECIAIS

Contrariamente à sauna seca, a úmida por ter mais vapor não pode conter madeira em seu interior, pois esta absorverá muita umidade e pode empenar. Nesse caso, o revestimento indicado deve resistir à temperatura e umidade como peças cerâmicas, pedras e congêneres. Deve-se cuidar para que o revestimento do piso seja antiderrapante.

 

Fontes:

tibumpiscinas.com.br/blog/guia-rapido-dos-melhores-tipos-de-sauna/

www.cottage.com.br/sauna_construcao.asp

www.socalor.com.br/sauna-passo-passo-manual-da-sauna/

www.anapp.org.br/blog/quais-sao-os-tipos-de-saunas-que-existem/

www.mundoboaforma.com.br/15-surpreendentes-beneficios-da-sauna-para-saude-e-boa-forma/

Tags:
, , ,
Sem comentários

Postar um comentário