Tubulações de esgoto redutoras de ruídos

Olá pessoal! Em nosso artigo do dia vamos falar um pouco mais sobre as tubulações de esgoto com tecnologia de redução de ruídos.

Quem mora ou já morou em edifícios verticalizados sabe que, não importa o nível do empreendimento, construtora ou andar em que se mora que, via de regra, os ruídos estarão lá presentes. Pode ser uma vizinha com salto alto, um arrastar de móveis ou ainda, uma simples ida ao banheiro e já percebemos o quão fácil é a propagação de ruídos pela estrutura do prédio e consequentemente pelos apartamentos. Você pode até se perguntar, será que os engenheiros, arquitetos e donos de construtora nunca se deram conta desse problema? Ou será que eles sabem e simplesmente optam por não fazer nada a respeito?

A resposta é sim, quase todo profissional da área sabe que esse é um grande incômodo para os proprietários de apartamentos. Mesmo nos edifícios de padrão mais elevado ainda é possível encontrar esses problemas. E estamos todos nós empenhados em minimizar ou até eliminar esses vícios construtivos. A começar pela Norma Brasileira 15576-6 a famosa “Norma de Desempenho” que traz orientações quanto aos níveis de performance acústica das edificações, mais especificamente, das instalações hidrossanitárias. Em dormitórios, por exemplo, é recomendável que durante a utilização de algum equipamento hidráulico o nível de ruído não ultrapasse os 42dBA. Para um desempenho superior a norma sugere índices inferiores à 30Dba.

Ainda na busca por um “conforto” acústico das edificações, fabricantes nacionais resolveram tomar providências para resolver uma boa parte dos ruídos propagados em apartamentos, aqueles provenientes das tubulações. Hoje vamos falar de duas linhas de produtos, de dois dos maiores fabricantes brasileiros de tubos e conexões: a linha Tigre Redux e a linha Amanco Silentium.

Esses tipos de tubos são fabricados em PVC com carga mineral autoextinguível e contam com espessuras de parede superiores às dos tubos da linha normal (SN) e dos da linha reforçada (SR), para efeito de comparação segue a tabela:

Outras normativas, as europeias DIN 4109 e DIN 4100, também discorrem sobre o desempenho acústico das edificações. A DIN 4109 estabelece como condição básica de conforto em residências um limite máximo de 30dBA. A outra norma, DIN 4100 estabelece como alto padrão de desempenho unidades habitacionais em que não se ultrapasse os 20Dba. Para se ter ideia, a linha Silentium da Amanco, segundo informações do fabricante, permite um ruído máximo de 17dBA, abaixo dos valores para alto padrão de residências.

Comparativo entre linha Amanco Silentium x Série Reforçada (Fonte: Amanco)

Por contarem com espessuras mais robustas de paredes os tubos das linhas redutoras de ruído apresentam também maiores resistências contra impactos e choques. Essas linhas atuam na supressão dos barulhos gerados pela condução dos efluentes especialmente nos tubos verticais, para isso, fazem uso além de tubos mais espessos, de conexões com sistemas diferenciados de juntas conhecidas como “juntas bilabiais”. Essa juntas possuem esse nome por serem constituídas por um anel de vedação com dois “lábios” além disso possuem uma alma em polipropileno (PP) que garante mais rigidez ao conjunto. Algumas das vantagens dessa junta são:

  • Não deslocam no momento da montagem;
  • Não extraviam, visto que o anel não solta da canaleta por queda ou impacto do tubo ou da conexão no chão;
  • Possui dupla vedação bi-labia que oferece maior estanqueidade por pressão e vácuo;
  • O anel além de ser elemento vedante, também possui a característica de amortecimento do o que evita a propagação do som/ruído ao longo da tubulação;
  • Reforçado com alma de PP, o que permite a desmontagem caso seja necessário a manutenção no sistema;
  • Menor esforço de montagem quando comparado ao sistema atual o’ring;

Detalhes das juntas bi-labiais (Fonte: Tigre)

                Outro ponto crítico dos sistemas hidrossanitários, as caixas sifonadas, também contam com dispositivos exclusivos para redução de ruídos. O amortecedor acústico por exemplo, deve ser instalado entra o prolongador e a caixa e visa reduzir a transmissão de uído estrutural ocasionado pela vibração do sistema. Ele é composto por duas abraçadeiras metálicas revestidas de borracha especial.

Amortecedor acústico acoplado à caixa sifonada (Fonte: Amanco)

                Ainda para as caixas sifonadas ambos os fabricantes, tanto Tigre quanto Amanco contam com dispositivos que visam reduzir o barulho gerado pelo impacto da água com o fundo das caixas, os defletores. Essa peças basicamente são obstáculos que reduzem a velocidade dos efluentes e fazem com que esses cheguem ao fundo da peça com menor velocidade e por consequência, de maneira mais silenciosa.

Defletor acústico linha Amanco Silentium (Fonte: Amanco)

Defletor acústico linha Tigre Redux (Fonte: Tigre)

                Existem também outras peças especiais, próprias dessas linhas de produtos: adaptadores de vasos sanitários, abraçadeiras e suportes com amortecedores, tês, junções, buchas de reduções, enfim, a maioria das peças equivalentes as que encontramos nas outras séries para que possamos escolher entre uma ou outra versão sem maiores mudanças dos traçados originais de projeto.

Ainda em dúvida se vale a pena o investimento? Por contar com uma tecnologia superior e ser composta por tubos que contam com mais material, essa linha é sim mais cara em relação às séries normais e a reforçada. Porém como vantagens, pode-se citar:

  • Alta durabilidade tanto contra esforços térmicos quanto à choques mecânicos;
  • Dupla segurança em relação à estanqueidade;
  • Alta resistência à produtos de limpeza;
  • Dispensa de qualquer sistema de isolamento acústico;
  • Agregam valor ao imóvel através da melhoria do desempenho acústico e conforto dos usuários.

Esperamos ter ajudado! Até a próxima!

Fontes: Amanco e Tigre

 

1Comentário

Postar um comentário